quinta, 25 de janeiro de 2018 - 09:45h
Amapá reforça monitoramento e cobertura vacinal contra a febre amarela
Ações preventivas desenvolvidas pelo governo do Estado atendem recomendação do Ministério da Saúde.
Por: Júlio Miragaia
Vacinação contra a febre amarela será intensificada nos 16 municípios do Amapá

Mesmo sem haver casos de febre amarela no Amapá, o governo do Estado vai colocar em prática um plano que garanta a prevenção e segurança da população. A Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) reforçará as barreiras sanitárias em aeroportos, portos, e nas regiões de fronteira. Além disso, a SVS reforçará a quantidade de vacinas nas Unidades Básicas de Saúde e já solicitou ao Ministério da Saúde o aumento das vacinas disponíveis para o Amapá.

De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde, Dorinaldo Malafaia, todas as medidas tomadas são em caráter preventivo e obedecem à recomendação do Ministério da Saúde, pelo fato de o Amapá estar localizado numa região de floresta e por conviver com endemias.

“O nosso alerta se dá em virtude do Aedes aegypti ser o transmissor da febre amarela urbana e temos uma preocupação sanitária neste sentido. O Amapá, preventivamente, começa a se preparar para isso. Isso não significa que as pessoas tenham que fiar em alerta para ir ao posto de saúde nesse momento em busca da vacina”, destacou o gestor.

Malafaia explicou também que a barreira de proteção é justamente para diagnosticar se houver alguém com suspeita ou com febre alta ou algum tipo de sintoma. “As equipes já começam a se preparar para separar essa pessoa e fazer toda a pesquisa para saber se ela tem algum tipo de caso”, frisou.

Cobertura vacinal

Em percentuais, de acordo com dados da SVS, o Amapá tem hoje 58% de pessoas vacinadas contra a febre amarela. Com o plano de ação, a meta é alcançar 90% de cobertura vacinal. Dos 16 municípios, dois já alcançaram esse percentual: Cutias e Serra do Navio.

A febre amarela, pela incidência nula nas últimas seis décadas, está fora do calendário vacinal, mas, em virtude dos casos recentes nos estados de São Paulo, Bahia e Minas Gerais, o governo trabalha no aumento da atual cobertura.

Doenças relacionadas ao Aedes sob controle

O último Informe Epidemiológico da SVS, publicado na terça-feira, 23, reafirma a situação de controle das doenças relacionadas com o mosquito Aedes aegypti. De acordo com o relatório da Vigilância em Saúde, durante as três primeiras semanas do ano, casos de dengue, chikungunya e zika Vírus, seguem em queda no Amapá.

Enquanto na terceira semana de 2017 foram registrados 41 casos de dengue, este ano nenhum caso da doença foi confirmado no mesmo período. Nenhum caso de chikungunya foi confirmado tanto na terceira semana de 2017, quanto em 2018. O zika vírus não teve nenhum caso confirmado no mesmo período em 2017 e 2018.

NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

SVS - Superintendência de Vigilância em Saúde
Rua Tancredo Neves, 1118. São Lázaro. CEP: 68905-320 - - contato@svs.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2018 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá